A Importância da Gestão e Engenharia de Serviços

Portugal, no início dos anos noventa do século passado, ingressa no lote dos países desenvolvidos, embora a sua performance económica posterior tenha sido decepcionante, principalmente na última década. Uma das características de uma economia desenvolvida é a sua terciarização, tendo Portugal, neste ponto, sido precoce dada a sua fase de evolução económica. Efectivamente, muitos economistas e pensadores consideram que a desindustrialização portuguesa foi demasiado precipitada e peculiar (grande peso dos serviços públicos), o que terá tido repercussões negativas na sua produtividade. De qualquer maneira, Portugal é, sob os pontos de vista de emprego e composição sectorial do PIB, actualmente, uma economia preponderantemente de serviços.

Apesar de o sector dos serviços dominar as economias desenvolvidas, tem-se constatado que o investimento em I&D direccionado a este sector tem sido diminuto. O mesmo pode-se afirmar no que concerne aos esforços de educação em gestão e engenharia que continuam dominados pelo modelo industrial. Neste sentido, e recentemente, tem crescido a preocupação de direccionar esforços integrados para uma melhor compreensão dos sistemas de serviços e, paralelamente, fomento de uma formação interdisciplinar nesta área. Um exemplo pioneiro neste sentido, tem sido dado pela IBM, que tem lutado pela institucionalização de uma Service Science, Management and Engineering (SSME), ou, como referem abreviadamente, uma Ciência dos Serviços.

Compreendida a natureza interdisciplinar da concepção, gestão e desenvolvimento de serviços, impõe-se a preparação de ofertas formativas que visem preparar profissionais e graduados de diversas áreas científicas para a gestão e engenharia dos sistemas de serviços. Este desafio tem vindo a ser abraçado, internacionalmente, por algumas universidades de renome, sendo que, em Portugal, gostaria de destacar a participação da Universidade Fernando Pessoa neste esforço, consubstanciada no lançamento de uma nova Pós-Graduação em Gestão e Engenharia de Serviços.

Texto originalmente publicado no Semanário Grande Porto de 15.10.2010, coluna Vida & Sociedade.

Por Eduardo Brou
Especialista em Ciências Empresariais

Sobre Nuno Magalhães Ribeiro

Professor Universitário e Autor especialista em Engenharia Informática.
Esta entrada foi publicada em ACEPI, Educação, Engenharia, Formação avançada, Gestão, Gestão e Engenharia de Serviços, IBM, Informática, Inovação, Pós-Graduação, Profissionais T-shaped, Serviços, Tecnologias, Universidade Fernando Pessoa com as etiquetas . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s